Bran e o mistério das visões [Game of Thrones S06E06]

As visões de Bran no episódio 06 – “Blood of My Blood” causaram tanta polêmica, que foi necessário escrever um texto somente sobre elas.

O que Bran visualizou naquele momento? Qual o possível significado daquelas cenas em rápida sequência?

É sobre isso que vamos falar agora.

“O que fica implícito é que, talvez, o Rei Louco só tenha ficado louco por culpa de Bran. Da mesma forma que aconteceu com Hodor.”

Para começo de assunto, vamos estipular a intenção do que aparece bem e do que não fica claro naquela sequência de imagens aceleradas. O que podemos ver com clareza é justamente o que é mais óbvio:

Quando ele mesmo é jogado da torre por Jaime; Quando seu pai é decapitado no início das temporadas de Game of Thrones, quando sua família é morta no casamento vermelho pelos Karstark; quando Daenerys comanda seus dragões e quando Drogon voa sozinho e livre; quando os corvos se agitam pela aparição dos White Walkers; quando Jon Snow luta com os zumbis de gelo; quando os White Walkers criam bebês zumbis com os filhos de Craster e quando eles marcham para a muralha; e quando “As Crianças” criam os White Walkers para se defenderem dos “Primeiros Homens”.

A sequência de imagens abaixo ilustra essas cenas.

Ao que tudo indica, estas cenas são apenas recapitulações que Bran precisava ter para entender com plenitude tudo o que está acontecendo em Westeros e em Essos. Agora Bran entende todo o panorama apresentado por Game of Thrones tanto quanto nós, que assistimos a série. Pois agora ele foi inundado com visões de tudo aquilo que ele não teria como saber se não fosse O Corvo de Três Olhos.

Por outro lado, temos as imagens que ilustram situações confusas, que não são uma simples recapitulação e que parecem trazer mensagens tanto para Bran quanto para nós, espectadores.

Isto acontece, por exemplo, com as imagens do fogo vivo nos porões do castelo, com as cenas do Rei Louco e do regicídio de Jaime Lannister, com Ned Stark adolescente perguntando por Lyanna e pela cena de Lyanna em sua “Cama de Sangue”.

O que é curioso nas cenas do fogo vivo, é que elas vem intercaladas com cenas do Rei Louco e com cenas dos White Walkers. E assim não podemos identificar se elas retratam somente uma versão alternativa do passado, ou se retratam o futuro. O Rei Louco aparece mandando que seus alquimistas queimem todo o reino. Mas, conforme sabemos, isso não aconteceu. Pois Jaime o matou e impediu que essa ordem fosse cumprida. Porém, nas visões de Bran, o fogo é de fato ateado e a cidade fica em chamas.

O que fica implícito é que, talvez, o Rei Louco só tenha ficado louco por culpa de Bran. Da mesma forma que aconteceu com Hodor. Isto porque, se formos observar o cenário que aparece com o trono de ferro, o Rei Louco e Jaime, veremos que a decoração do salão não é a decoração que existia na época do Rei Louco (cheio de cabeças de Dragão, como Joffrey conta para Margaery antes de seu casamento). A decoração do salão é a que existe na época atual, que foi feita por Joffrey em seu reinado.

Esta mistura de cenas em diferentes tempos pode querer dizer que o rei louco teve acesso a visões do futuro. Ou seja, no momento em que Bran entrou na cabeça do rei para visualizar o que aconteceu no passado, o rei teve acesso às visões, percebendo que os White Walkers invadiriam o reino e, por isso, a sua solução para barrar o futuro seria queimar tudo. Será que mais uma vez Bran, por despreparo, causou guerras e revoluções?

E ainda, além disso, temos cenas de Ned Stark adolescente, perguntando por Lyanna Stark, sua irmã. Lyanna estava prometida em casamento para Robert Baratheon, que no futuro acabou se tornando o Rei Louco. Mas, supostamente, ela foi sequestrada por Rhaegar Targaryen. Bran visualiza a “Cama de Sangue” de Lyanna, tão comentada em Game of Thrones, que é a morte da personagem em sua cama, cheia de sangue, logo após dar a luz a um bebê.

O suposto sequestro (resta a dúvida de que ela não teria sido sequestrada, mas sim fugido com seu amor Rhaegar) foi o estopim para a guerra de Robert Baratheon contra os Targaryen. Esta guerra culminou com a queda dos Targaryen de seu reinado, e o posto de Robert como novo rei. Na visão de Bran não vemos Lyanna, mas vemos o sangue e vemos a mão de um homem suja de vermelho.

Por anos há boatos, especialmente da parte de quem leu os livros de Game of Thrones, que Lyanna seria a mãe de Jon Snow. E que Ned teria levado Jon para casa sob o pretexto de ser seu bastardo, para protegê-lo da morte na guerra, como retaliação. Talvez a mão masculina no sangue de Lyanna seja a de Ned, e isso explicaria como tudo aconteceu.

Agora, com o surgimento de Benjen na série, talvez essa dúvida seja sanada. Pois Benjen, ao que tudo indica, sabe os segredos de seu irmão e de seu sobrinho Jon Snow. Ele seria o único presente na época que poderia explicar como Jon Snow nasceu e o que aconteceu com Lyanna. O que não fica claro pelas cenas é se agora Bran também já sabe, ou se esse mistério ainda precisa ser revelado para ele – e para nós.

De qualquer forma, uma coisa é certa: o turbilhão de memórias e revelações que Bran recebeu naqueles poucos minutos na neve, com Meera, devem ter mexido muito com a cabeça e com o caráter do personagem. E isso pode acabar trazendo confusão e tormenta para ele. O que é muito perigoso, pois o Corvo de Três Olhos precisa ser uma pessoa calma, tranquila. Precisa ter serenidade para não fazer escolhas erradas e não causar problemas ainda maiores tentando resolvê-los. Já tivemos uma prova do que Bran pode fazer por não ser esta pessoa serena e de sangue frio: Hodor. Possivelmente, temos uma segunda: a loucura do rei Robert Baratheon que culminou com o regicídio de Jaime.

No fim de tudo, ficamos pensando: será que vamos acabar descobrindo que todas as guerras entre os vivos em Game of Thrones surgiram de problemas que Bran causou?

Seria, no mínimo, irônico e revoltante…

0

Leave A Comment

Your email address will not be published.